Quando os gajos do IAVE metem no exame este tipo de pergunta:

1. O que é que o autor quis dizer quando escreveu no texto a seguinte expressão " O João foi ao bosque e cagou azeitonas."

O que querem que eu responda? Ele foi ao bosque e cagou azeitonas ponto! 

O puto está a estudar para os exames e está a ser de rir...


O blogue vai sofrer fortes alterações.... Fiquem atentas!
Ah e já vos disse que vou fazer um vídeo com perguntas e respostas?
Quero as vossas perguntas!!!!


Nem todas as baleias voam de Afonso Cruz - Ler faz bem

Classificação: 3 estrelas 


Nem Todas as Baleias Voam
de Afonso Cruz
ISBN: 9789896651275

Edição ou reimpressão: 11-2016
Editor: Companhia das Letras
Dimensões: 145 x 228 x 19 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 280

Nem todas as baleias voam de Afonso Cruz

Em plena Guerra Fria, a CIA engendrou um plano, baptizado Jazz Ambassadors, para cativar a juventude de Leste para a causa americana. É neste pano de fundo que conhecemos Erik Gould, pianista exímio, apaixonado, capaz de visualizar sons e de pintar retratos nas teclas do piano. A música está-lhe tão entranhada no corpo como o amor pela única mulher da sua vida, que desapareceu de um dia para o outro. Será o filho de ambos, Tristan, cansado de procurar a mãe entre as páginas de um atlas, que encontrará dentro de uma caixa de sapatos um caminho para recuperar a alegria.


Sinopse da Wook

Não vou falar sobre o livro, porque não gostei da história. Gosto muito do autor e da sua escrita mas desta vez não gostei. A meu ver falta-lhe alguma coisa ou talvez tenha lido na hora errada. Uma coisa é certa, vou voltar a pegar no livro quando tiver mais vontade, e ai sim, dou a minha opinião.

Más línguas e boas conversas - Ler faz bem

Classificação: 3 estrelas 


Más Línguas, Boas Conversas
Autora: Tânia Rei
Data de publicação: Janeiro de 2017
Número de páginas: 152
ISBN: 978-989-51-9148-2
Colecção: Palavras Soltas
Género: Crónicas
Idioma: Pt


Más Línguas, Boas Conversas de Tânia Rei
A Sinopse da Chiado Editora está tão gira que nem vou dar ao trabalho de escrever uma...

"Imagine que está sentado numa mesa de café com um grupo de amigos. Entre um trago e outro de bebida surge um assunto, aleatório e de senso comum, que é desenvolvido entre todos. Atiram ideias, expressam a sua opinião, e, inevitavelmente, riem.
No final, o Mundo não ficou melhor, não há conclusões arrebatadoras, não há certezas irrevogáveis. Apenas continua a haver uma mesa de café, que há-de albergar novos amigos, novas conversas, e novas visões sobre o que nos rodeia.
Assim é o conteúdo deste livro. Ao longo de quase três anos, Tânia Rei partilhou no Jornal Terra Quente e no informativo digital Notícias do Nordeste autênticas conversas de café, em devaneios que oscilam entre a crónica e o texto de opinião.
Puxe uma cadeira, e venha conversar. "


A Tânia é minha conterrânea, e como boa mirandelense lá fui eu espreitar o livro dela. A rapariga leva jeito para a coisa, tem cada reflexão do dia-a-dia que dá ares ao Ricardo Araújo Pereira. A autora aborda temas tão banais que torna a leitura leve e rápida

Já a lia no Notícias do Nordeste (o blogue dela) mas agora a moça lançou-se para a rádio, quereis ouvir? Carregai aqui.

Com a parceria de