Quebra os maus hábitos

O arrancar as peles das unhas, o comer uma tablete de chocolate ou o chegar atrasado a um compromisso são aqueles vícios manhosos que teimamos em manter. Ninguém é perfeito, e por vezes esses hábitos começam a interferir com a vida dos outros e nós não queremos isso. Mas a grande questão que aqui se coloca é – Como podemos deixar o dito mau hábito?

O primeiro passo é tomar consciência do comportamento. Não é de um dia para o outro que damos conta dos nossos maus comportamentos, por vezes basta uma chamada de atenção da nossa amiga para percebermos que estamos a asneirar e temos de parar – roer as unhas, enviar sms’s ao ex passado meses ou enfardar só porque estamos com o TPM.
Há comportamentos que mexem com o nosso sistema nervoso e precisamos tomar  consciência para podermos acabar com eles. Temos de reconhecer o que está mal e só depois é que definimos o objectivo. Queres unhas longas e duradoras? Queres emagrecer? Queres poupar para uma viagem mas o dinheiro não estica? Então está na hora de definir e criar um plano. Temos de ter noção do que vamos enfrentar pois os maus hábitos podem se tornar grandes desafios.

Se o plano não está a correr como queremos ou se temos alguma pressa na sua concretização, podemos sempre procurar alternativas – Se és fumadora e queres deixar de o ser, então procura ajuda. Ninguém é capaz de o deixar de fumar de um dia para o outro e ajuda médica é necessária e obrigatória. Poderás deixar aos poucos, pois o corpo precisa de se ir preparando. Se adoras fazer compras mas a tua carteira sofre, podes sempre deixar de levar a carteira contigo para o shopping, ou criar budget que te ajude reflectir no acto da compra. 
O que não faltam são opções, mas não queiras acabar com todos de uma vez. Foca num só mau hábito e depois é que podes passar para outro. Não consegues fazer uma alimentação saudável, dormir 8 horas e ir ao ginásio frequentemente - Começa por ganhar uma rotina nocturna depois avança para alimentação e só depois é que te inscreves num ginásio. Adapta-te aos poucos e não à bruta, pois o nosso corpo sente as mazelas.
Mas como tudo na vida é preciso evitar recaídas e resistir a tentações. As histórias das recompensas são muito bonitas mas acreditem que se deixarem de comer chocolate e voltarem a ter o sabor na boca, vão querer comer mais. Por isso é que as recompensas devem ser deliberadas, mas já lá vamos.


Lembram-se 21 Days Sugar Detox? Uns desenhos com doces na qual era possível pintar a nossa evolução? Escrevam as vossas intenções e o que vos leva a mudar. Registem a vossa evolução, seja ela qual for. Apontem as vezes que chegam atrasadas. Apontem as asneiras que comeram. Apontem, pois assim têm uma noção realista daquilo que fazem e talvez tomem mais consciência do comportamento.
Quando derem conta o pior já passou e já nem sequer terão memória do mau hábito, sendo que está na hora da recompensa. A recompensa é uma forma de reconhecer a perda do mau hábito e para relembrar o seu porquê. Mas há que manter o foco e resistir após a mesma.


Nunca exijas mais do que podes e aguentes. Sê paciente, os resultados demoram e perder uma mania pode demorar até 21 dias. Como tudo na vida, os resultados demoram a aparecer mas com tempo e paciência tudo pode mudar.

Vamos Ler Harry Potter de J.K. Rowling - Harry Potter e o Cálice de Fogo

Classificação: 5 estrelas

Harry Potter e o Cálice de Fogo
Autora: J.K. Rowling
Coleção: Estrela do Mar
Nº de Edição: 18ª
ISBN: 978-972-23-2680-3
Nº de Páginas: 592
Dimensões: 135x205mm


Harry Potter e o  Cálice de Fogo de J. K. Rowling 
Tudo parece estar calmo, mas foi na Taça Mundial de Quidditch que se deu o alerta. Harry Potter está de volta a Hogwarts mas as supresas continuam quando ele é escolhido para o Torneiro dos 3 Feiticeiros. O passado anda à espreita e quer vingança. 


Fui surpreendida, bastante surpreendida. Há tanta coisa boa que ficou por contar, e algumas bastante reveladoras.
A primeira vez que vi o filme, fiquei com algumas dúvidas - Como é que o Harry foi parar à Taça? Cadê os Dusley? Como é que a Hermione conheceu o Krum? - Graças ao livro, as minhas dúvidas foram respondidas. 
O Gang começa a ganhar noção do perigo e que deve estar atento a todos os sinais - A Hermione quer estar preparada e quer preparar Harry e Ron.
Harry começa a perder a paciência para a sua fama e quando acha que nada lhe vai acontecer, entra para um Torneiro que não quer.
Dobby e Sirius marcam presença no livro - personagens com pouco destaque no filme, tal como o romance de Hagrid e Maxime que merecia mais destaque. Já Hermione e Krum, no filme, foi estranho porque ficaram muitas pontas soltas e graças ao livro, deu para perceber a relação deles.
O confronto de Harry e Voldemort é uma preparação para o que ai vem. O facto de haver uma morte, deixa o leitor receoso com o futuro. É preciso salientar que este livro acompanhou uma geração e que a mesma foi crescendo com os livros. A JK Rowling preparou bem os seus leitores, pois mexe em assuntos que o leitor não estava de todo, à espera.

Quando penso que JK Rowling já escreveu tudo é só virar mais uma página e BOOM mais uma revelação. Ainda agora comecei e já estou com saudades. Esta mulher vai-me dar uma ressaca literária, estou mesmo a ver.



Reflexão

De um momento para o outro fiquei sem chão. Desisti de um emprego que não me satisfazia e entreguei-me a um projecto ambicioso. A vida é curta para a desperdiçar em algo que não vale a pena. 
Fiquei com mais tempo para tratar das minhas coisas e fiquei com mais responsabilidades. Os meus dias são passados frente ao Pc e nada mais. Dei mais valor à minha agenda e a minha organização tem sido um grande treinador adjunto. 

Mas o projecto ficou em stand by e eu fiquei também. Deixei-me ir na onda de negatividade e até agora não tenho tido melhorias. Porque é que uma pessoa vai abaixo nestas alturas? A vida continua... mas essa onda de negatividade traz sempre mais negatividade. 

Forço o sorriso e continuo a escrever. Pois a escrita acalma-me e o blog tem sido sempre aquele amigo das horas de maior dor. Amanhã o dia vai correr melhor e talvez traga mais novidades. 

Novidades Literárias - HarperCollins - Outubro

O novo e deslumbrante romance de uma das autoras mais vendidas do panorama literário internacional. Um thriller absorvente que mistura suspense psicológico com a investigação de um mistério por resolver.

Duas meninas são obrigadas a entrar no bosque com uma pistola apontada.
Uma foge para salvar a vida. A outra fica para trás.
Há vinte e oito anos, um crime horrível sacudiu a feliz vida familiar de Charlotte e Samantha Quinn. A sua mãe foi morta. O seu pai, um conhecido advogado de defesa de Pikeville, ficou prostrado de dor. A família desfez-se irremediavelmente, consumida pelos segredos daquela noite pavorosa.

Transcorridos vinte e oito anos, Charlie tornou-se advogada, seguindo os passos do pai. É a filha ideal. Mas quando a violência volta a aumentar em Pikeville e uma grande tragédia assola a localidade, Charlie vê-se imersa num pesadelo. Não só é a primeira pessoa a chegar à cena do crime, mas também o caso desperta as recordações que tentou manter à margem durante quase três décadas. Porque a surpreendente verdade sobre o acontecimento que destruiu a sua família não pode permanecer oculta para sempre.


Cheio de voltas e reviravoltas inesperadas e transbordante de emoção, A boa filha é um romance apaixonante: suspense em estado puro.



«Fascinante, um triunfo. Pensem n’O Padrinho,
só que com polícias. Muito bom.»
Stephen King

TUDO O QUE DENNY MALONE QUER É SER UM BOM POLÍCIA.
Malone e a sua equipa são uma unidade especial de elite a quem foi dada carta branca para combater gangues, drogas e armas. Durante dezoito anos, Malone esteve na linha da frente a fazer tudo o que fosse necessário para servir e proteger a comunidade numa cidade construída com base na ambição e corrupção, onde ninguém é honesto
– incluindo o próprio Malone.
O que só alguns sabem é que Denny Malone e os seus parceiros roubaram milhões de dólares em droga e dinheiro.
Agora, apanhado numa armadilha e a ser pressionado por agentes federais, tem de lidar com a ténue linha que separa a traição aos irmãos e colegas, o Serviço, a família
e a mulher que ama, tentando sobreviver de corpo e alma, enquanto a cidade se encontra à beira de um conflito racial que pode destruí-los a todos.

SOMOS TODOS CORRUPTOS À NOSSA MANEIRA

Resumo da Semana #10


Parece que o pessoal se tornou egocêntrico e isso está-me a dar cabo dos nervos


Quando se lembram de mim só para benefício da pessoa


Fui a uma entrevista e basicamente mandaram-me fazer dieta


Parece que tenho feito algumas...


Como tenho passado os meus dias


A fugir das responsabilidades sem sucesso


Vou tirar férias 





#RumoaoMundial2018


A vontade de ir à bola era muita, e ver a selecção era maior. Juntámos um grupo de malucos que queria ir apoiar a selecção.  
Nós sabíamos que ia ser uma confusão, mas o facto da linha azul estar com perturbações não ajudou em nada. O metropolitano lá providenciou uma carruagem em S. Sebastião, o que veio ajudar imenso. 
Chegámos mesmo a tempo do apito inicial. O estádio estava cheio e a multidão estava mais do que animada. Entre gritos de apoio e assobios nada apropriados (cadê o fairplay??) o jogo foi animado. Já não ia à bola desde 2009 e para quem me conhece sabe que vibro com isto. 
Adorei vê-los jogar mas achei o CR7 muito acanhado e egoísta até mais não. Lá ganhámos o jogo e no fim até o hino se cantou. 
Ficou a promessa de voltar à Luz mas desta vez para ver o Benfica ;) 

P.S:. Ao ouvir o hino até se me deu um arrepio na espinha.

Objectivos que poderás ainda concretizar este ano

Sentes que não fizeste nada de produtivo no decorrer deste ano e não te sentes totalmente realizada, isso não significa que tenhas falhado. Não te sintas mal, ainda tens tempo. Lembra-te que nunca é tarde para realizar objectivos, basta alguma dedicação e motivação para o conseguir.  

Ler 5 livros
Se querias começar a ler mas a vontade ficou em Janeiro, podes sempre começar agora. Coloca os livros na mesa-de-cabeceira e tira 15 minutos antes de ires dormir. Não te sintas pressionada, há dias que não te vai apetecer ler e vai haver outros que irás devorar capítulos.
Ler ajuda a acalmar a mente e puxa pelo nosso lado mais criativo. Quem diz livros, diz artigos, revistas e jornais. O importante é ler qualquer coisa.

Marcar aquele café
Que bom ver-te, temos de combinar qualquer coisa – A deixa perfeita para concretizar finalmente o dito café. É sempre a mesma coisa, vemos a pessoa mas acabamos por não lhe ligar. Se tens saudades dela, está na hora de a voltar a vê-la. Caso contrário, porque é que lhe dizes temos de combinar qualquer coisa.

Partilhar
Tens o armário cheio de roupa que não usas e não vais usar tão cedo, podes doar a instituições. Estão a pedir voluntários e gostarias de ajudar, podes sempre dar um pouco do teu tempo. Gostas de animais e o canil da tua cidade precisa de ajudantes, força. Vai haver uma recolha de sangue ou estão à procura de um dador de medula, ajuda. Não custa nada e estás a ajudar o próximo.

Check up
Se há coisa que não nos podemos esquecer é de tratar da nossa saúde. Nem que seja só rotina. Com a nossa saúde não se brinca e está na hora de ganhar juízo e deixar de ter medo. Temos que tomar conta de nós próprios e se o medo for assim tanto, leva companhia e avisa também que deve fazer um check up.  

Abraçar um hobbie
Graças à internet, tens à tua disposição vários DIY’s. Se gostas de trabalhos manuais, podes sempre torná-los num hobbie. Se gostas de criar novos pratos, podes sempre pesquisar novas receitas. Se te sentes capaz de escrever um livro, toca a escrever. Se sempre quiseste aprender a tocar um instrumento, dá-lhe miúda.

Relaxa
Se estiveste sempre a trabalhar e não descansaste o suficiente, então aproveita. Just Chill...Poderá ser uma das causas para te sentires insatisfeita a nível de objectivos, mas não te sintas triste. O trabalho pode tirar muito tempo e por vezes não damos conta que isso nos consome. Tira um tempo para relaxar o corpo e a mente.

Limpezas
Ninguém gosta deste tópico, mas é essencial. Dar uma volta às coisas que temos e dar um refresc. Se é daquelas limpezas que colocas sempre para último, está mais do que na hora. Só custa começar e se não estás bem preparada nada melhor que chamar as amigas, colocar um best of 80 e uma garrafa de champanhe... Sim, isso mesmo, aquela cena do Sex and the City.

Passar tempo em família
Nem devia estar na lista, mas com o corre corre do dia-a-dia acabamos por nos esquecer de ligar aos avós ou aos pais. Eles não duram sempre e é com eles que aprendemos e conhecemos histórias. Marca um jantar, marca um passeio mas sobretudo não te esqueças da família.

Agradece
Sê honesta e escreve o que já vivenciaste. Recolhe boas e más recordações, principalmente aquelas que te fizeram crescer. Sê bondosa e tem orgulho em ti mesma. Escreve sobre as tuas lutas diárias, celebra as pequenas vitórias. Sorri, chora mas agradece por tudo.

Ver o Pôr-do-sol
Pelo menos uma vez na vida devíamos assistir ao pôr-do-sol. Sozinhas ou acompanhadas, devemos aproveitar a paz do fim do dia para olharmos para a simplicidade. Podes aproveitar para meditar, repensar nas escolhas da vida. Tu, o pôr-do-sol e os teus pensamentos. Nada mais simples que te dará a sensação de realização que tanto precisas.

Só de pensar que 2017 está a chegar ao fim, deixa qualquer pessoa nostálgica. Cresce também a vontade de abraçar novos desafios e de criar novas metas. Em qualquer altura, podes criar uma lista de objectivos, o que interessa é que te sintas bem e motivada para a levares até ao fim.

Novidades Literárias Setembro e Outubro - Editorial Bizâncio


Londres de Shakespeare por Cinco Groats ao Dia
Richard Tames
ISBN: 9789725305973
Nº de páginas: 208 (inclui 16 de extratextos a cores)
PVP: 15,00 €
Encadernação: Capa Dura
Formato: 14cmX21cm

Bem-vindos à cidade de Shakespeare e da rainha Isabel.
Os fiéis súbditos de Sua Majestade sentem que estão a viver uma época de ouro ─ Junte-se a eles e perceba porquê.

Explore Londres nos finais do século XVI, cidade de cortesãos, criminosos, mercadores, mendigos, advogados, dramaturgos, aprendizes e aventureiros. Aprecie as vistas, de Whitehall à abadia de Westminster, e visite o buliçoso Bankside, o novo bairro de teatros da capital, famoso pelas suas cervejarias, arenas e bordéis.

Este guia original e fascinante, baseado nas obras de autores da época dos Tudors e em panfletos, mapas, testamentos e documentos legais da mesma época, oferece uma perspectiva privilegiada da cidade de Londres no tempo da rainha Isabel, quando era vista na Europa como a «Cidade do Futuro».


O Grande Livro dos Insetos
Yuval Zommer

ISBN: 9789725305928
Nº de páginas: 63
PVP: 16,00 €
Encadernação: Capa Dura
Formato: 23,5cmX34cm


Os insetos têm medo do escuro?
Porque marcham as formigas em fila?
Um caracol anda muito devagar, mas é assim tão lento?

Encontra aqui as respostas para estas e tantas outras perguntas sobre insetos e outros bichinhos e diverte-te também a descobri-los nas imagens.
Serás capaz de os localizar a todos?

Vais conhecer insetos de todo o mundo, a voar, a picar, a contorcer-se, e ficar a saber o modo como se alimentam, caçam e reproduzem.


Resistir à Tentação - Update


Diário de bordo

Digo sempre que não vou comprar mais livros mas depois, encontro uma feira e vejo livros que quero e que me fazem falta. Já com a roupa, resisti bem este mês. E as vossas compras, foram boas?

Vamos Ler Harry Potter de J.K. Rowling - Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban

Classificação: 5 estrelas

Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban
Autora: J. K. Rowling
ISBN: 9789722326018

Edição ou reimpressão: 04-2002
Editor: Editorial Presença
Dimensões: 136 x 206 x 23 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 416

Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban de J. K. Rowling 
Farto das atitudes dos Dusley, Harry pratica magia fora de Hogwarts. Após o seu acto, fica assustado pois sabe que poderá ser expulso. O seu regresso pode ter começado da pior maneira, mas Harry não faz ideia do que está para vir... e nós também não.


A atmosfera do livro mudou. O livro e o filme são muito diferentes, mas ambos captam o essencial e o que deve ser revelado. 
Harry encontra-se numa fase de descobertas, e conhece mais factos sobre os pais notando-se um crescimento pessoal. Ele acredita que a sua vida pode mudar para melhor. 
A autora soube explorar a amizade de Harry e Hermione, mostrando serem uma dupla 5 estrelas. Hermione mostra o seu lado mais rebelde, e que ela própria tem fragilidades mostrando também a sua capacidade de força e querer. 
Hagrid tem direito a um lugar de destaque no livro, pois torna-se professor em Hogwarts. Ele mostra-se sensível e amante das criaturas mágicas. 
Dá para notar o meu entusiasmo nesta aventura? Então não percam o próximo vídeo... 

Há muito, muito tempo era eu uma criança....

Esta semana fui a uma reunião de pais. Os meus pais não podiam ir e sendo a irmã mais velha tive de arcar com a responsabilidade.
Sabia que o puto já estava crescido quando me disse o que realmente queria fazer da vida e ter barba puxou-me para a realidade. Sabia que queria ir para o liceu e isso aqueceu-me o coração. Já sabia quem eram os professores pois tinham sido meus há 8 anos.Lá fui eu com a missão de não o envergonhar e de não dar nas vistas. Missão falhada! 

Entrar no liceu trouxe-me muitas memórias. Foi lá que a Tim surgiu e o blogue nasceu. Sorri, chorei e fui feliz. Foi a época que mais me fez crescer e ainda hoje preservo as amizades que por lá fiz. Aqueles corredores, aquelas escadas por lá se mantêm mas os adolescentes agora são outros.

Cheguei antes do tempo e dei uma volta. As paredes mudaram de cor, as salas estão bem equipadas mas o que me deixou feliz foi ver as mesmas caras. As auxiliares ainda se lembravam de mim e perguntaram logo - Tu estás aqui porquê? Não tens idade para ser mãe de um adolescente. 

Entrei no auditório que antes não era mais do que uma simples sala de arrumos. Com as paredes cinzentas e quadros com estilo, voltei aquela apresentação de AP onde o medo se apoderou de mim. Alguns pais já lá estavam e sentei-me junto deles. Entra a direcção e apresentam-se. A primeira pessoa para quem olho é para a Vaca que me chumbou a Filosofia no 11º. A raiva cresce e eu tenho que dar graças a deus por ela não ser professora do puto.
Após um longo sermão de apresentação, chamam os pais para cada sala. Lá vou eu atrás do 3H. 

Entro na sala e tudo fica a olhar. A DT depressa pergunta é mãe de quem? Não sou mãe, sou irmã. Ouço suspiros de alívio e a única coisa que me passa pela cabeça é olhar lá para fora e relembrar o baile de finalistas. Passado 2 horas tenho ordem de soltura e volto a dar mais uma volta. 

O liceu já não é o mesmo, mas as amizades ainda se mantêm. 

Segue o Coração - Não olhes para trás de Lesley Pearse

Classificação: 3 estrelas

Segue o Coração
Autora: Lesley Pearse
ISBN: 9789892310589

Edição ou reimpressão: 11-2010
Editor: Edições Asa
Dimensões: 159 x 278 x 48 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 784

Segue o Coração de Lesley Pearse 
Matilda é uma jovem condenada à pobreza. Um dia salva uma menina da morte. A sua acção é recompensada pois a menina é filha do Reverendo da cidade. Matilda é convidada a ficar em casa do Reverendo como ama da criança.
Entretanto, o Reverendo recebe um convite para ir morar para New York e Matilda terá de fazer uma escolha - Partir para um futuro incerto ou ficar com a sua verdadeira família. Segue o Coração, não olhes para trás é a história de vida de Matilda Jenning, uma jovem com vontade de vencer na vida mas que teve a infelicidade de nascer pobre.



Vocês não têm noção do quanto demorei para definir uma opinião sobre este livro. Gravei o vídeo mas a coisa não ficou do meu agrado. Lamento, mas esta opinião fica por escrito. 

O livro é muito denso e cheio de pormenores que levam o leitor a passar páginas, sem que este perca o fio à meada. 
É o 3º livro - Procuro-te - que leio da autora e apercebi-me que a mesma segue um conjunto de estratégias que são boas mas que acabam por ser repetitivas - Em cada virar de folha há uma desgraça que nos espera. 

A história de Matilda é inspiradora. Apesar das grandes dificuldades, ela luta e não desiste. Mostra uma bondade digna à sua pessoa mas mostra uma frieza pela vida que levou. Ajuda sempre os outros mesmo que isso a prejudique. 
O livro relata toda a sua vida, os bons e maus momentos. Como disse, a obra chega a ser aborrecida pelos detalhes que nada acrescentam à narrativa. 

A meu ver este livro é digno de novela, somente isso. 

Agradeço à Sara e peço desculpa por ter ficado 6 meses com o livro, mas o tamanho do mesmo desmotiva qualquer leitor. Confesso que não o voltaria a ler e talvez, mas talvez dê outra oportunidade a Lesley Pearse, mas preciso da vossa ajuda para o fazer - Recomendem-me livros dela que não sigam a linha da desgraça. 

Pérolas da Tim Adormecida #2


 Vou beber água para ressonar mais alto...

A Tim tem Insta | Resumo de Verão


Por vezes esqueço-me que tenho esta dita rubrica e depois esqueço-me de tirar fotos para partilhar com vocês. Já o disse e volto a salientar que não sou a melhor blogger e se vocês ainda por ai andam, é porque gostam (ou não) daquilo que partilho aqui. 

Estas 3 fotografias podiam resumir o meu Verão, mas não. Só fui uma vez à praia. Não fiquei bronzeada, mas comi uma bola de Berlim. 
Comi poucos gelados, pois na verdade a minha vontade de os comer diminuiu drasticamente.
Por último, este fio foi um certo achado. Corri feiras e feirinhas. Tendas e tendinhas e acabei por o encontrar a um preço justo. A espera valeu a pena e a dita loja Maria no estádio de Alvalade pode ser a salvação.




Resistir à Tentação - Agosto'17


A minha cara diz tudo. Não comprei nada. 
#sqn 

As Raparigas de Emma Cline - Ler Faz Bem

Classificação: 3 estrelas

As Raparigas
Autora: Emma Cline
ISBN:978-972-0-04821-9
Edição/reimpressão:10-2016
Editor:Porto Editora
Dimensões:152 x 235 x 21 mm
Encadernação:Capa mole
Páginas:272

As Raparigas de Emma Cline 
Evie tem 14 anos e vive na Califórnia. Tal como todas as adolescentes, ela sente inseguranças e sonha com a rebeldia. 
No Verão de 1969, Evie repara num acampamento onde vivem jovens sem preconceitos. As raparigas transpiram liberdade e confiança, algo que Evie inveja. Numa época de descobertas, ela aceita entrar no acampamento. Conhece o líder, Russel e a sua amiga Suzanne. 
Ao fazer parte desta comunidade, Evie terá de tomar decisões que poderão determinar o seu futuro. 


Não percebo como é que uma rapariga como a Evie se mete numa comunidade daquelas. E pior. Como é que ela se submete a um teste daqueles para entrar. A rapariga não pensa? A autora quis escrever sobre uma jovem ingénua, mas abusou na dose. Ok, eram outros tempos mas não me atirem areia para os olhos. 

Esperava mais. A história tinha tudo para dar certo e a autora decidiu ir por outro lado. Odeio quando os livros têm uma sinopse atractiva e depois a história revela-se uma bosta. 

French Movies #6


La môme aka La vie en Rose
Classificação Imdb: 7,6
2007

Não só Marion Coutillard arrecadou o Óscar como este filme mostra a vida de Piaf no seu extremo. Nada ficou por contar. Se só conhecem a música La Vie En Rose está na hora de descobrir a senhora que está por detrás do sucesso.


Cloclo aka My Way
Classificação Imdb: 6,9
2012

Muitos pensam que a música "My Way" é de Frank Sinatra, mas são poucos que conhecem a música "Comme d'Habitude" e como a mesma surgiu. Um filme que dá a conhecer o prefeccionista Claude François e a vida que o mesmo levou até à sua ruína.


Gainsbourg aka Gainsbourg - O homem que amava as mulheres
Classificação Imdb: 6,9
2010

Há quem diga que Gainsbourg não passa de um bêbado e que o mesmo só queria saber das mulheres. Graças a este filme ficamos a saber quais os seus verdadeiros vícios.


Dalida
Classificação Imdb: 7
2017

Dalida foi uma cantora de sucesso nos anos 70 que acabaria por sofrer grandes desgostos, o que a levou a cometer o suicído. Um filme que mostra que uma vida cheia de sucesso não é tudo.

Pérolas da Tim adormecida #2


Sonhei que tinha ido a um concerto do Tony e ao que parece cantei enquanto dormia... 

Dia do Blog

Sempre disse que gostaria de conhecer alguém da blogosfera pessoalmente. Mas não queria que fosse à toa. Não tenho jeito para abordar as pessoas. Tento ter piada mas eu sei que não tenho. Sou parva, e quando o digo é porque sei que o sou. 
Lá ganhei "tomates" e combinei encontrar-me com a Sofia do "A Sofia World". Ao início confesso que pensei -"Porra mas porque raio fui combinar isto, de certeza que vou só dizer merda" - A meu ver a coisa podia ter corrido pior.

A Sofia é uma rapariga simpática. Como a lêem no blog é como ela é na realidade. Não há mentiras, não há aquele "mete nojo" como costumo ver em alguns blogues. Toda ela transpira o blog. É bom saber que há pessoas que escrevem por prazer e não para ganhar likes e visualizações. Gostei de a conhecer e fiquei ainda a gostar mais dela, porque aquilo que ela escreve, é ela de verdade. 

Digo isto porquê?

Cada vez mais sinto que a blogosfera é um lugar onde tudo quer ser visto e tudo quer likes. Eu só quero partilhar ideias, momentos parvos da minha inútil vida e mostrar algumas opiniões literárias. Comecei agora a fazer vídeos e já querem que faça vlogs. Pessoal, tirem essa ideia da vossa cabeça. Senti a necessidade de fazer vídeos, numa de ultrapassar o medo de falar com as pessoas e de me expressar melhor. Não foi para ganhar patrocínios ou de vos mostrar a minha vida. 
Gosto de escrever e se quero partilhar as minhas coisas é comigo. Há dias que não me apetece escrever. Há dias em que a minha vida não é perfeita. Mas todas somos adultas para perceber que, cada blogger mete o que quer no seu blog. Se tenho patrocínios, só vos tenho a agradecer. Não vou mentir e dizer que é bom só para agradar ao patrocinador. 
Não vou ser assim. Escrevo o que quero e partilho o que quero. Não exijam de mim aquilo que não quero partilhar. 
Lamento, mas se não é isto que querem de mim, então podem deixar de me seguir. 


Sou uma blogger um tanto bipolar, e se não gostam... Têm bom remédio. 

O dia em que vendi a Minnie

Há muito que vos quero contar esta história mas por vezes a minha preguiça é tanta que me esqueço de o fazer. Sim, sofro de esquecimento da preguiça. Se te esqueces quando tens preguiça, bem-vinda ao clube. 

Quando estava na loja, na montra encontrava-se uma Minnie igual a da imagem. Estava sentada e encostada à parede, de maneira a que não caísse. 
Muitas pessoas entravam e perguntavam o preço. Eu lá dizia e elas soltam com cada resposta que só me apetecia rir. A boneca custava 345€. - Com esse dinheiro comprava um carro, Isso só ganha pó, Não há desconto? 

Sempre disse às minhas colegas de loja que jamais iria vender um peluche daquele tamanho, pois ele não serve para nada. Cheguei mesmo a dizer ao patrão e ele achava que era a brincar. 

Numa noite, entra-me um jovem rapaz que me pergunta o preço do peluche e eu lá lhe digo. Ele pergunta se faço embrulhos. Respondo que sim. Então quero levar a Minnie. A nossa conversa foi mais ou menos assim.

Tim: Queres o quê?
Rapaz: Quero levar a Minnie.
Tim: Tens a certeza?
Rapaz: Tenho.
Tim: Não queres antes a Minnie que canta? Custa só 15€.
Rapaz: Sra. Quando meto uma ideia na cabeça, já ninguém ma tira.

Foi aqui que percebi. Eu vou vender a Minnie. Aquele peluche tem o meu tamanho e não tem utilidade nenhuma. Mas será que ele sabe o pó que isto provoca? 

Tim: Ok, deixa-me só ligar à responsável de loja. Mas só te peço uma coisa. Conta-me a tua história.
Rapaz: Chamo-me André e sou militar. A minha namorada adora a Minnie e ela faz anos hoje. Ela não sabe que eu voltei do comando e quero fazer-lhe uma surpresa.
Tim: Tens mesmo a certeza que queres a boneca?
Rapaz já a tirar o cartão para pagar: Sim, tenho. Isto não dá para embrulhar, pois não?
Tim: Moço, não tenho papel para esta boneca. Posso dar-te um conselho?
Rapaz: Pode.
Tim: Se um dia acabarem pede a boneca de volta, e vende-a no Olx.
Rapaz: Você acha que sou maluco?
Tim: Opah, vais dar 345 euros por um peluche. Tu lá sabes.
Ele paga, leva a boneca debaixo do braço e vai-se embora. 

Esta é a história de como vendi uma boneca que não queria. 

Bom fim de semana!

O que é bom é para se ver - The Bold Type


Desde que as minhas séries favoritas acabaram de vez, tenho tido alguma dificuldade em escolher novas. Por mero acaso, tropecei em The Bold Type.
A série é inspirada na vida de Joanna Coles, a editora-chefe da Cosmopolitan e mostra o mundo atarefado e criativo de uma redacção. Como se não bastasse, aborda a vida de 3 jovens adultas - Jane, Kat e Sutton - que tentam ultrapassar crises existenciais, exploram a sua sexualidade e tentam ainda manter o look perfeito. 

Já vi 5 episódios e não é má de todo, mas tem um defeito. É tudo muito perfeito. Oh mas tem algum drama - Sim, tem. Aquele drama que acaba sempre bem. Adoro a personagem Kat, uma feminista que luta pelos direitos de igualdade mesmo colocando o seu emprego em risco várias vezes. A Sutton é um pãozinho sem sal e a Jane tem tudo de mão beijada. 

Adoro o facto de pegarem em assuntos tabus, pois fazem falta - o romance de Kate e Adena é dos assuntos que mais me chama a atenção na série. Estou desejosa pelo episódio final, pois acho que algo vai correr mal... 

Digam-me que séries andam a ver...

Matilda de Roald Dahl - Ler Faz Bem

Classificação: 3 estrelas

Matilda
Autor: Roald Dahl
ISBN: 9789722634854

Edição ou reimpressão: 03-2012
Editor: Livraria CivilizaçãoEditora
Idioma: Português
Dimensões: 129 x 198 x 17 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 264

Matilda de Roald Dahl 
O pai de Matilda Wormwood é um vigarista malvado e velhaco. E a mãe dela não passa de uma idiota. Os dois pensam que Matilda é uma maçadora que devia ver mais televisão e ler menos livros! Mas a menina Honey, a adorável professora de Matilda, considera-a um génio. Matilda tem alguns truques escondidos na manga, por isso, é melhor que estes pais horrorosos e a diretora da escola, mais horrorosa ainda, tenham cuidado.

Sinopse da Wook

Matilda foi um dos filmes que marcou a minha infância. A menina que puxa um carrinho de mão cheio de livros e refugia-se em vários mundos na esperança de "esquecer" os pais que tem.
Foi por acaso que encontrei o livro e estava a um preço apetitoso. Trouxe-o na esperança de relembrar a minha infância, mas tal não aconteceu. 
Falta magia. Falta-lhe algo que só o filme nos proporciona. Este livro é daqueles casos excepcionais, em que o filme supera o livro. 
Tenho pena de estar a escrever isto e talvez só tenha acontecido comigo, mas esta é a minha opinião sincera. 
Gostei das ilustrações. Gostei dos detalhes sobre o autor. Gostei da escrita. Só não gostei do desenrolar da história e a falta da magia é notória. 


A Lua de Joana de Maria Teresa Maia Gonzalez - Ler Faz Bem

Classificação: 4 estrelas

A Lua de Joana
Autora: Maria Teresa Maia Gonzalez
ISBN: 9789892700977
Edição ou reimpressão: 04-2011
Editor: PI
Dimensões: 128 x 189 x 9 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 176

A Lua de Joana de Maria Teresa Maia Gonzalez

Joana acaba de perder a sua melhor amiga. Sem saber como lidar com a dor, começa a escrever-lhe cartas. Joana terá de tomar decisões que poderão mudar o rumo da sua vida.

Sem saber ao que ia, peguei no livro de imediato. Foi uma compra impulsiva na Feira do Livro mas que já estava pensada há muito.

De pequena estrutura mas de matéria pesada, a Lua de Joana não deixa nenhum leitor indiferente. A autora pega num assunto tabu e dá-lhe uma certa leveza. A partir daqui há spoilers...

A meu ver, a história teve um rumo inesperado. A Joana mostra-se forte e tenta lidar com problemas familiares ao mesmo tempo que lida com a morte da sua amiga. O facto da família de Joana a deixar de lado e dar toda a atenção ao seu irmão, mostra o quanto as famílias estão desatentas aos comportamentos de risco. Lá por Joana ser uma boa menina, não significa que saiba tomar decisões correctas. Tal como vemos na obra, Joana está sozinha e só com ela pode contar. 

No geral, gostei da obra. Pega em certos assuntos que deveriam ter uma maior abertura em Portugal. Só tenho pena que o pessoal se foque naquela série "13 razões" e deixe esta obra portuguesa de lado.

Pontos Positivos
Pegou num assunto tabu - Suicídio
Não é uma leitura aborrecida
Temos mistério à volta de Marta
Crescemos com a Joana e vivemos as emoções com ela
Faz parte do Plano Nacional de Leitura

Pontos Negativos
As escolas deviam pegar neste tema com mais frequência
Foi criada uma peça de teatro mas acabaram por deixá-la de lado, poderiam pegar novamente e fazer uma tournée pelas escolas, que tal?
Só tenho pena que o pessoal se foque naquela série "13 razões" e deixe esta obra portuguesa de lado



A minha experiência como lojista

Não foi de bom agrado que me meti neste emprego. Fui numa de ter um salário fixo e de procurar algo o mais depressa possível. Estive atrás de um balcão durante 4 meses. Foi o tempo suficiente para perceber que, a minha paciência não era assim tão infinita. 

A primeira coisa que percebi logo no primeiro dia, foi o respeito que ganhei por todas as pessoas que trabalham por detrás de um balcão, seja este qual for. 
Dar os bons dias não custa e esboçar um sorriso também não. Não é fácil lidar com pessoas que se julgam e que mandam na loja mesmo quando não compram nada.

Lá na loja fazemos embrulhos gratuitos. Os clientes agradecem, mas há alguns que abusam da generosidade, ao ponto de comprarem noutras lojas e pedirem para embrulhar na nossa. Há também clientes que reclamam com a cor do papel e com o facto de não termos laços. Tive a sorte de ter uma mulher a reclamar com a forma como embrulhava e outra que me pediu para embrulhar 4 livros de colorir, em separado. 

Mas há clientes que nos agradecem pela nossa sinceridade. Sempre disse, caso não tivéssemos na loja os produtos que os clientes pedissem, eu iria procurar ou indicar outras lojas. Um cliente ligou para a loja a agradecer por isso. Assim vale a pena. 

Houve duas situações que me marcaram pela negativa. Ambas foram trocas. Uma era por um artigo danificado e outra por fora de prazo. No caso da troca fora de prazo, a senhora tratou-te abaixo de cão. Sabem porquê? Porque a política da loja é "Trocas no prazo de 15 dias, incluindo o dia de compra". Já tinha passado um mês. A senhora cheia de manias berrava em plenos pulmões "Incompetente, vaca de merda..." e eu só já mordia a bochecha para não chorar. Calhou ser na hora de entrada da outra colega e esta fez o favor de tratar do assunto da melhor maneira. 
A outra troca também foi entre troca de turnos, mas o homem queria o dinheiro de volta. O homem tratou-nos mal e pediu o livro de reclamações. A responsável de loja ligou para os patrões e estes lá deixaram dar o dinheiro. 
Isto tudo para dizer o seguinte, há regras e são para cumprir. Se querem respeito, respeitem os outros primeiro. Não é a chamar vaca ou incompetente que conseguem as coisas mais rápido, o que vos pode acontecer é termos de chamar o segurança. 

Continuando...

Há horas mortas, e um centro comercial durante a semana depois das 20h, é horrível. Por incrível que vos pareça, quando temos mais pressa para fechar a loja e ir para casa é quando os clientes entram às 22h55 na loja. Pessoal! Só vos tenho a dizer o seguinte, ide à merda! Na minha cabeça só os enxovalhava mas a minha cara mostrava um sorriso "vê lá se te despachas que não tenho a noite toda..." 

Se procuram algo em concreto, peçam ajuda, pois nós servimos para isso. Não é desarrumar tudo e no fim perguntar "Olhe, vocês não têm?". 

Fui-me embora porque surgiu-me um projecto do qual não podia dizer, não mas ainda faço horas aos fins-de-semana. 

Esta experiência tem sido a melhor e a pior da minha vida. 
Sabem uma coisa? Prefiro crianças aos gritos do que pais mal-educados.