Já cheira a Primavera

Todas as mulheres devem ser recorridas?
Quando estamos sós e acordamos de manhã, o dia parece ser pequeno e sem nenhum sentido?
Seremos nós, aquelas mulheres inteligentes das quais nunca se apaixonam?




Verdade seja dita, quando encontramos a nossa cara metade, tudo muda. Passamos a olhar só para ele e esquecemos-nos de nós. Tudo é um mar de rosas até à 1ª discussão. 
Se ele é ciumento, temos de o provar que somos fiéis a eles. Já quando é o contrário, entramos em negação. 
Para não falar que há senhoras que se esquecem das suas melhores amigas, estou farta de passar por essa experiência. 
Amor, amor, já começa a ser desgastante. 
Devemos mesmo abdicar de certas coisas, ou são essas coisas é que se abdicam de nós? 
Somos nós quem traçamos o destino, somos nós que tomamos as grandes decisões, mas quando temos alguém que nos apoie esquecemos as discussões e a vida torna-se um pouco mais fácil. Mas para quem está sozinho como é que é? Diferente, mas a pessoa ganha mais força e confiança em si. 

Este até ficou com um galo xD

Só para aliviar muitas mentes

Zero de conquistas,
Zero de satisfação,
Aqui não há razão
Para haver campeão...
Em Alvalade, o jogo é mau o ano inteiro
...Em Alvalade já ninguém possui dinheiro
Al-va-la-de, já não dá...




Love, I got it bad for you
I saved the best I have for you
Yoy sometimes make me sad and blue
Wouldn?t have it any other way

Hoje descobri a versão masculina da Júlia Pinheiro, é o meu professor de Sociologia.

Saí da aula com uma dor de cabeça.



Say Thank you

Faculdade 4º Semestre

Não tenho nada contra a professora mas piadas não faltaram. A minha professora de teorias da comunicação é brasileira e na aula de apresentação fartou-se de criticar a língua portuguesa. Não é por mal, mas o acordo ortográfico veio ter connosco. Com o stress que há cá em casa, até foi bom ouvir um "é bacana", dá sempre para desanuviar a cabeça.


Conversas

Tim às cinco da manhã: Mãe isto é trovoada?
Mãe: Não é um avião a passar e agora dorme.




explicação: Eu tenho pânico com as trovoadas, é uma fobia minha. Podem gozar estejam à vontade, mas se a minha mãe o tivesse admitido, eu não dormia e passava a noite toda aos gritos e a chorar.

Reflexões#


Se eu podia viver sem o Ted Mosby? Podia, mas não era a mesma coisa.

Faculdade e outros dramas

Só de pensar, já tenho uma dor de cabeça. 
Quarta começa o novo semestre, apesar de ter tido 3 semanas de férias, parece que não chegaram. Os problemas cá em casa estão a aumentar tal como a pressão que me colocam nos ombros.
Estou um pouco farta de tudo... Estou farta que as pessoas criem boatos acerca de mim e que me rebaixem a tempo inteiro. Tomei uma pequena decisão, de tanto dizerem que sou uma Betty Feia, decide pensar mais em mim, do que gastar todos os minutos com as pessoas que me rodeiam. Quem me conhece sabe que gasto mais com os outros do que comigo e só agora me apercebi. As minhas amigas sabem que eu faço tudo por elas, mas questionei-me: Será que elas fazem alguma coisa por mim? A resposta foi dada à pouco tempo, e como tal o arrependimento veio atrás. Não quero ser egocêntrica, mas de vez enquanto sabe bem pensar no que quero fazer, pensar nas minhas necessidades e que o mundo gire à minha volta e que me sinta bem( nem que seja só por um minuto).




P.s: Tinha que escrever algo que me liberta-se...

Nós solteiras e o dia dos namorados.



Lá por ser um dia para passar com o mais que tudo, não significa que as solteiras também não o possam fazer.
Combinar uma saída entre amigas, mas nada de rapazes;
Uma pijama party mas com um ambiente mais culto;
Passar um dia all by myself a ver filmes que adoro;

Mas verdade seja dita, ter um dia destes sabendo que todas estarão ocupadas com eles, dá cá uma pica, sim porque já pensei em quem posso convidar para uma saída ao cinema e nada... Bem eu cá vou usufruir uma tarde a ver séries e a comer todas as porcarias que houverem em casa, isto é, frutinha da época

Doente lá isso estou

Com muito esforço, lá fui médico. Já ando assim há mais de uma semana e não passa. Eu sei, eu sei, tanto tempo e não vais ao médico? Lá fui eu quase sem voz.
 Pensei eu que ia ser  consultada pela minha médica de família, mas o destino trocou-me as voltas. Um rapaz saiu do consultório e veio à sala de espera e chamou-me, parecia mesmo um médio acabado de sair da série  Grey's Anatomy, lá fui eu a corar até ao gabinete.
Esteve-me a auscultar, ver os meus ouvidos até que tive um pensamento: Ora bolas, eu este ano tenho que levar a vacina do tétano, talvez com sorte ele se esqueça. Foi só acabar a consulta que ele disse: Oh menina venha cá, tenho que lhe dar uma vacina, e a menina sabe.
Sei, sei e não a quero levar, foi logo o meu pensamento, mas como resposta dei-lhe: Ah pois já me esquecia.
Saí de lá a correr, com vergonha mais vermelha que nem um tomate, tudo por causa de Otites e uma valente inflamação na garganta.