Boas entradas. Que 2012 vos traga saúde, amor e paz. E se não der então que vos traga muita bebedeira, muitas festas e... sei lá... o que vocês tanto desejam sim?

"ai sou eu que pago"



Boa! Continuem...

Sala de espera

Tenho gasto muito tempo em salas de espera ultimamente, mas sempre na maior ansiedade. A sensação que o nosso mundo acaba ali, os pensamentos mais mórbidos que nos passam pela cabeça, as pessoas que lêem as suas revistas como se nada fosse. Mas a verdade é que por aqueles corredores passam milhares de pessoas que sofrem de todos os males, mas nem todas estão doentes. Existem as pessoas que acompanham os seus familiares, e são essas os grandes pilares para o doente. 
Quando se vai para a sala de espera dos tratamentos, os acompanhantes não podem ir com o utente até à sala principal, estas ficam na sala de espera. É ai que eu quero chegar, passa-se muito tempo naquelas salas mas existem actividades variadas. Há quem leia, há quem escreva, há quem jogue e há quem durma. Aborrecimento não existe naquelas salas, passa sempre uma senhora com o café e chá e ainda oferece bolachas. Aquele café é tão bom e ajuda a queimar algum tempo. Ouvem-se relatos de toda a espécie, aprende-se a fazer rendas. Afinal as salas de espera não são más, é pena é os motivos que nos levam a frequentá-las. A verdade é que na sala de espera podem-se encontrar várias pessoas simpáticas, pode-se partilhar histórias, pois quem está ali precisa de desabafar e porque não encontrar ali um apoio? Ninguém está imune, mas a grande verdade é que um apoio ou mesmo um abraço vale mais que mil palavras, e os doentes precisam de apoio pois é mais uma ajuda para ultrapassar mais uma barreira.
Ele pode estar doente, mas sabe que pode contar comigo para qualquer consulta, tratamento ou até mesmo exames. Ainda ontem nos perdemos a sair do Hospital da Cruz Vermelha, em vez de entrar na estrada correcta fomos ter quase à ponte Vasco da Gama,só risos. Bem! Ao menos há alegria e não casal Garcia ok? Isto era desnecessário, ai vida --

Vou estudar modelos, rádio e ainda técnicas. O guião está quase, hey hey... o programa de rádio está gravado e agora só falta mesmo estudar. Mas não devias ter férias Tim? Férias? Já não as tenho há muito tempo... 
Por vezes gostava de ser mais fria, só para não chorar frente das pessoas de quem gosto. O natal soube a pouco, mas no fim de conta eles vieram e trouxeram um bocadinho da terrinha com eles.Amanhã vão-se embora e a rotina volta. Os dias difíceis voltam, a pressão aumenta e a minha cabeça já não aguenta tanto drama. Ou menos eles vieram e alegraram-me. Obrigada mami e papi. 
Bom Natal! Tenham tudo de bom, doces, chocolates e prendinhas, muitas prendinhas.
Passar a passagem de ano com o gajo que me deu com os pés? Cheira-me que vou ficar em casa agarrada aos cobertores e a ver a gala de algum programa.  

Queres rir?



Sabes francês? Vê o vídeo... mas se não sabes francês vê na mesma. 

Um dia nas compras

Esta na fila da caixa para pagar com o meu pai. Estavam duas mulheres e uma criança à nossa frente, assim pensei eu. Quando uma das senhoras se vira para tirar as compras do carrinho e me apercebo que era um homem. Passo a explicar, o homem tinha cabelo comprido e tinha corpo de mulher (mamas ok...). Tudo levou a crer que devia estar a mudar de homem para mulher. O meu pai não se controlou e vira-se para mim e diz: olha olha, o que foi acontecer. Comecei-me a rir, mas não foi por mal, foi pelo inesperado. Uma pessoa nunca está à espera destas coisas e quando acontece fica sem reacção. 


Queres um sonho de vida ou uma vida de sonho?

  Após um grande raspanete na redacção, pode-se dizer que sai de lá com outros objectivos. Quero ou não quero ser uma grande jornalista? Sim, quero. Para isso preciso de batalhar e muito. Não é um trabalho fácil como muitos dizem. Não basta saber escrever, é preciso conhecer, explicar e trazer às pessoas o que se passa, o que lhes rodeia. Gostaria muito de ser cronista, mas é algo que tenho de deixar de lado, por enquanto. É preciso ter gosto na profissão e se as coisas não são feitas com gosto o seu resultado só pode ser desastroso.
     Neste momento quero acabar o curso e estagiar num grande jornal ou até mesmo numa rádio. Ainda não fiz o meu projecto de vida, mas acho que ainda tenho tempo e também não tenho a certeza de certas coisas. Eu quero viver um sonho de vida, tudo por uma simples razão. Prefiro ter pouca coisa e ser feliz. Para que me serve um carro altamente? Para me sentir superior a outros? Gosto de viver com poucas coisas e gosto de viver com quem me ama. Não quero um namorado todo bom e saber que ele não me ama, prefiro estar sozinha e saber que sou feliz assim, o que não acontece com amigas minhas. Todas dizem que preferem ter coisas boas, uma grande casa, um grande carro e um namorado todo bom. Mas porque? Sentes-te bem em fazer ciúmes aos outros? Queres ser superior aos outros? Quero alcançar os meus objectivos e saber que lutei por eles. Se um dia comprar uma casa com o meu dinheiro, quero saber que fiz de tudo para a alcançar. Se for uma jornalista reconhecida pelo meu trabalho, quero sentir orgulho no meu trabalho. Não quero fazer as coisas por fazer, eu quero fazer o meu melhor e saber que fiz tudo para o alcançar. E tu? Preferes um sonho de vida ou uma vida de sonho?

Eu e as pessoas


Sei que por vezes sou bruta, sei que  por vezes mando respostas ingratas, mas já pensaram no porque? Quando faço algo novo, fora no meu ambiente seguro, existe sempre alguém que repara e manda logo as boquinhas. Se visto algo fora do meu hábito (não de freira ok?) começam logo: AI! Tão linda que ela está. Se uso make up: Tás tão gira. não percebo porque não o fazes todos os dias. Ou melhor usar saltos: Tás mais alta, devias de vir assim todos os dias.
Uma coisa são elogios outra é abusos... ok tudo bem, agradeço bastante que notem as diferenças, mas não é preciso gritar, espalhar a palavra ou sequer chamar nomes. E sim, eu não gosto de elogios, tenho muitos motivos para ter as minhas desconfianças, principalmente de certas pessoas, mas são desconfianças maléficas. Eu e os elogios nunca nos demos bem, cada vez que alguém dizia algo o riso maléfico vinha atrás, mas isso são outras histórias vividas no liceu. Por isso deixo aqui o recado dado, elogios só quando forem sinceros e ditos em particular, porque de resto passam a lado.

Passado

Hoje é a gala da faculdade mas não vou. Não faz sentido ir, não tenho cabeça para festejar e a última gala a que fui, marcou-me tanto a mim como a todos. Na faculdade não tenho lá nenhum amigo como os do liceu, mas são igualmente importantes. 
Lembro-me de todos os detalhes, o jantar cá em casa, o meu irmão a apalpar pernas, maquilhagem ao rubro mas lá pelo meio muita diversão.
No total devíamos de ser  uns 15, combinamos encontrar-nos aqui a porta da minha casa e assim foi. Dez horas, marcava o relógio e nós descíamos as escadas na esperança de ter uma grande noite. Tiramos fotografias, bebemos cantamos, mas no fim as lágrimas chegaram.
Nós sabíamos que iria ser o fim de uma era, o fim do 12º 3H e que o grupo de área de projecto jamais se iria juntar novamente para fazer trabalhos sobre o suicídio. Conversas de aipos e cerejas, caminhadas, agropólio mas as melhores recordações são mesmo as aulas de AP (quem diria que o trabalho daria uma barrigada de riso).Se o tempo voltasse para trás, era aquela turma que eu queria. Elas sabem que as adoro, e também sabem que gostava imenso de poder estar com elas todos os dias, mas infelizmente não consigo. 
O vestido que usei, não voltei a usar, mas quando olho para ele lembro-me daquela noite e das dores dos pés que tive no dia a seguir.


Dedico o post à Inês S. ou melhor à Izzie. Tenho saudades dos teus conselhos e acredita que me fazem falta. 

Tretas de gaja

Sempre fui uma rapariga dada a coisas simples. De manhã acordo e o que me vier às mãos é o que visto, nunca tive paciência para estar a frente de um espelho e para a maquilhagem nem se fala. Eu sei que devia ter mais atenção em mim, mas a paciência serve para outras coisas. Já prometi que vou tentar mudar um bocadinho. 
Quando saio à noite até faço o favor de usar saltos e usar uma make up muito básica, mas nunca dou nas vistas. Para a faculdade vou o mais simples possível e a make up fica lá na gaveta à espera que chegue o fim de semana. Os ténis são os meus aliados, mas neste momento não tenho sequer um par e o dinheiro está escasso. Tenho calçado botas, mas mesmo assim parece que não me sinto bem. Já tentei mudar de visual, quer dizer, cortei o cabelo de outra forma e já comecei a usar outras coisas mas mesmo assim às vezes dou por mim a tapar-me toda porque me sinto mal. Sempre usei camisolas sem decotes e calças mas saias nem vê-las no meu armário. Tudo isto por causa de um comentário que me passou ao lado.

American pie the reunion






Lembro-me quando foi a primeira vez que vi o American Pie. Tinha os meus 10 anos e estava a dormir em casa de uma amiga, ela disse que tinha um bom filme, pois o irmão estava farto de o ver e não se fartava. O irmão dela na altura tinha já os seus 15 anos e estava numa altura, bem vocês sabem.
 Três grandes amigas naquele tempo e estávamos deitadas na cama a ver o filme. Mal sabíamos que o filme era desse tipo, começamos a ver e a rir às gargalhadas, ainda éramos crianças e com uma mente muito púdica. Vimos os outros dois juntas também.O tempo passou e já nem sequer falamos, mas o filme tem uma continuação. Ai memórias..

E Deus criou a mulher

Adão e Eva são as personagens principais de uma história que nos ensinaram na catequese, por cá andaram uns anos, dizem eles. Cá para mim essa história traz água no bico. 
Ora vamos lá ver, a Eva comeu a maçã? Já lhe chamaram muita coisa, mas maçã? Quem disse que o fruto proibido é o mais apetecido? Sim, foram as nossas catequistas e dizeram-no sem qualquer pudor. Vocês acham que eles não faziam sexo? Tiveram dois filhos pro obra do espírito santo, pois claro. Não pratiquem sexo, não façam o amor... comam maçãs sim? Andavam lá eles nus sem fazer brincadeiras queres ver? Já na Lagoa Azul nos mostram sexo à bruta e ambos podiam bem ser Adão e Eva.  Chamem-lhe o que quiserem, mas não nos atirem areia para os olhos. 
Os bébes veem da Torre Eiffel no bico de uma cegonha, quem nunca desconfiou dessa história? Se Adão e Eva foram criados lá no ano 0 ou lá o quando foi, como é que já havia Torre Eiffel? Os bébes antes vinham de Marte? Depois não querem que as crianças digam mentiras, se são os adultos dize-las primeiro... Ensinem tudo bem à primeira, é escusado explicar em pormenor depois. 

Planos para um dia de greve:

- ver a temporada toda do How i met your mother;
- fazer chocolate quente;
- Mantas, mantas e mantas;
- Cadernos, apontamentos, estudar e acabar sinopses e cenas do guião;
- Ler a Cosmo;
- La vie en Rose;
- Ler textos;
- Preparar notícias e tentar talvez fazer outra crónica para o blogue;
- entre outras coisas que não devem ser publicadas


Bem a lista é comprida, vou já colocá-la em prática...

Ser solteira é



- Estar rodeada de raparigas apaixonadas-
- É poder comer o que quiseres sem ninguém te julgar- 
- Poder apreciar todas as beldades que andam ai, sem ter que pensar no outro-
- Sair À noite, sem dar justificações-
- Ter a cama só para ti -
- Não ter ciúmes, mas não ter que lidar com uma crise da parte dele -
- Sair com as amigas e viver uma aventura -
- Por a família em primeiro lugar -
- Focar os nossos objectivos e alcança-los - 
- Poupar uns trocos -

Mas no entanto é:

- Não ter aquele apoio ou abraço que necessitamos -
- Não ter alguém que nos diga boa noite e um amo-te -
- Não receber surpresas - 
- Não receber certas coisas que dizemos que não sentimos falta mas que no entanto estamos a mentir- 

Mas basta haver alegria, amigas e duas garrafas de vodka e somos felizes. Quem disse que precisamos de um homem para ter felicidade? Precisamos é de amigas.





Posso odiar vampiros

Mas esta música não me sai da cabeça

Piada?!

Mãe: Porque é que Cristiano Ronaldo não calça as botas de ouro?
Eu: Sei lá.
Mãe: Porque lhe deram as duas do mesmo pé.

E pronto, fui apanhada de surpresa

A minha opinião do post anterior

Os miúdos de hoje só se importam de uma coisa, apreender tudo o que se passa na tv para não fugir a um bom debate. O que quer isto dizer? Neste momento é a casa dos segredos, mas já houve mais programas que nos passaram ao lado e que os miúdos veneraram e aprenderam porcarias desnecessárias.

Pode parecer que não, mas os meios de comunicação possuem um carácter de manipulação que nós próprios não damos conta. Podes dizer ah eu cá não vejo nada disso, não sou obrigado e eu escolho o que quero ver, isso não é bem assim. Nós vemos o programa porque queremos sim, mas continuamos a vê-lo porque nos cativou ou nos manipulou. Uma coisa é certa, metade da população depois do jantar, observa a casa dos segredos, como se aquilo fosse um programa de interesse cultural. Mas qual é o interesse daquilo? Aprende-se a ser cusco, aprende-se a ser burro e o pior, aprende-se a ser gozão. Sim, porque a Cátia não é a única a dizer barbaridades, eu própria também as digo e vocês também as devem dizer.
A casa dos segredos é só um exemplo, mas há mais, os perdidos na tribo, os ídolos, eu sei lá, são tantos que já perdi a conta.

No caso do Peso Pesado, a situação é um pouco diferente. São gordinhos que não imaginam que quando entram são o riso de todos os portugueses, principalmente pelas crianças que começam logo a dar nomes. Na primeira edição eu ouvi tanto nome pela parte de alguns colegas que tive de entrevir, já era um abuso. Eles tem uma força para estarem ali que nem metade nós a possui, mas nós temos uma grande capacidade de chamar nomes a tudo e a todos.

O mais interessante disto tudo, é o facto de as crianças estarem a aprender factos errados e adquirem-nos como certos.
Todos os programas são manipulados, mas há uns que merecem a sua visualização. 
Façam boas escolhas, caso contrário, ouçam rádio ou leiam revistas. 

Um bom dia para

Hoje está um bom dia para estar sentada no sofá, a ver jornalistas a fazerem directos e em vez de darem as notícias, estão a lutar contra um chapéu de chuva. Está também um bom dia para ver a Maya, naquele programa que não serve para nada a não ser roubar dinheiro às pessoas que acreditam naquilo. 
Um bom dia para um cafézinho quente e estar à janela e ver a chuva a cair. Mas hoje é o dia em que tenho que me sentar frente a uma secretária e estudar para uma disciplina agoniante, coisa maiii linda... Ah e para acabar o dia é ver a casa dos segredos, pois o nosso QI é a nossa auto-estima. 
Ainda me pergunto porque não passam a dar o fiel ou infiel depois do almoço, é que vai dar ao mesmo. Os putos vêem asneirada e sexo coisa que me incomoda um pouco. Podem pensar que não, mas já há crianças a pensar que metade das afirmações que são ditas na casa dos segredos são verdade. E não pensem que a Cátia é a única a ser assim, porque eu posso afirmar que conheço uma bem pior. 

comparações e tal

Comparo os concertos do Tony Carreira com as idas ao ginásio. Todas tentam não morder no isco e saltam até dizer chega.


Um bom investimento. 

Vou ser directa...

e ires copiar ao caralho? desculpem, mas a minha paciência tem limites. Então não é que há uma besta que me roubou um texto e colocou no facebook sendo dela? E não é que é da pessoa em questão? Ironia hein! Ainda diz que sabe escrever, sabe  é roubar os post's dos outros, mas pronto... quem sou eu para opinar... Ai minha mãe dai-me paciência e força para lhe ir ao focinho... a melhor parte é que se pode denunciar por plágio, coisa que este blogue têm é direitos de autor, caso a pessoa em questão não saiba. 

Conselheira sentimental 3#

Pergunta de Aillen - Quando se gosta (mesmo)de um amigo e ele está afim deve-se lutar a favor de mais alguma coisa, ou para-se  para não estragar tudo o que ja temos?


A vida é feita de riscos, esse é um deles. Acho que deves lutar, o futuro é incerto mas um amor pode ser vivido em qualquer altura. Deves aproveitar, e se ele é mesmo teu amigo, não o deixará de o  ser se algo acontecer. Aproveita a vida e não penses tanto, quem sabe se esse amor não dará frutos para algo mais?
   

Conselheira sentimental 2#

Pergunta de S'M - Senhora Maia (a dos dilemas)! Tenho um dilema, ando aqui com medo de escrever algo, no blogue, que me possa arrepender... acha que o deva fazer? he he he não resisti a dizer uma coisinha tonta!


Pois bem cá vai a resposta- Claro que deves escrever, é para isso que existe a liberdade de expressão e como tal, deves a usufruir. Caso o post envolva nomes de pessoas, tenta escrever com pronomes e tenta ser muito vaga em relação ao assunto. Caso digam: escreveste sobre mim, tens a hipotese de negar, pois nada está concreto.
Boa Sorte com isso e liberta-te xD





Conselheira sentimental 1#

Pergunta da Joana - Como é que se esquece alguém que tens 99.9% de certeza que é o amor da tua vida?

Querida Joana,

Antes de mais, obrigada por ter sido a 1ª a ter coragem de por o seu destino nas minhas mãos.
Agora a dita cuja resposta:

Se tens 99,9% da certeza que ele é o amor da tua vida porque raio não vais à luta? Ou é esse 0,1% que te deixa na dúvida? ou foi a razão que levou a terminar a relação? 
Não foi isso que me perguntaste, mas quero que percebas que por vezes temos que nos submeter numa relação e se achas que ele é o amor da tua vida vai à guerra e luta até não puderes mais. Mas se foi esse 0,1% que te levou a ponderar e a terminar o relacionamento então segue em frente. Como perguntas tu?
Risca-lhe o carro, manda-lhe ovos podres ou apaga-o do facebook. Não há cá recaídas, se não deu à primeira ou à segunda então não dá mesmo. 

O que realmente podes fazer é agarrar uma oportunidade, ou melhor, coloca as tuas forças num só objectivo, sendo tu uma benfiquista, tens ai um escape, estando tu na faculdade, tens os estudos para complementar. Uma coisa é certa, não podes estar quieta, tens de agarrar todas as oportunidades que te apareçam. Também podes sair mais vezes com as tuas amigas, pois de vez em quando uma lady's nigth não faz mal nenhum.


Espero que tenha sido útil, se não fui, olha, ou menos tentei.

Assim pediram, assim o vão ter

Vou-me virar numa conselheira sentimental, quem quer ser a 1ª colocar os seus dilemas?
Prometo dar respostas fora do vulgar.


E estou a falar a sério, as minhas amigas, dizem que tenho jeito --'

Injustiças e outros dramas

A vida é tão injusta, enquanto que para uns (que não merecem, por serem como são) têm uma vida de sonho, outros levam com os desafios da vida. 

Se calhar é por ser assim que não tenho sorte. Acredito na justiça e o problema é que não existe qualquer tipo de justiça. Já pus em causa tudo. Já pensei que Deus só olha para os diabos da vida e ainda os ajuda. Já pensei também que a vida me pôs à prova, por ter receio de perder alguém e de não conseguir viver sem ela. Já pensei também, que é nesta situação que tenho de pôr em causa a minha força mental e física. Mas como tudo na vida, existem limites. O meu chegou ao fim... estou farta de ser a boazinha... se tenho que ganhar força, então rebaixo aqueles que já me rebaixaram, trato mal quem já me tratou e não me venham com as injustiças, pois eu estou farta delas e já é tempo de ultrapassar a barreira.

Agora venham cá reclamar, que eu respondo à letra

E tu, copias?

Achei esta notícia interessante. 

Falar mal, a explicação


Todos nós falamos mal, quer sejam das pessoas famosas ou quer sejam pessoas do nosso dia-a-dia. Quando são pessoas do jet 7, tem-se tendência a dizer que é inveja, pois eu não acho. Acho mesmo que essa personagem deve ter um carácter insuportável, e muitas vezes elas transmitem essa imagem, como também são tão convencidas que merecem que sejam mal faladas, nem que seja para chamar a atenção, pois ser uma pessoa horrível já é mau o suficiente. E as pessoas famosas sabem muito bem que falam mal delas, e demonstram grande desprezo.
Quando já são pessoas do nosso dia-a-dia, acontece o mesmo mas neste caso as pessoas descobrem, pois não são burras nenhumas, apesar de transparecerem. Mas vamos lá dividir isto em várias categorias:


- És minha amiga e prefiro dizer-to na cara – São as pessoas que dizem as verdades na cara e não têm medo do afirmar, mesmo que isso dê uma grande discussão. No entanto, por vezes saltam-lhes a tampa e dizem tudo que lhes vem à cabeça, mas tudo volta ao normal. Amigas forever…até à próxima discussão.


- És minha amiga, mas chamo-te puta por trás – São amigas em ocasiões especiais, ou melhor, amigas por conveniência, quando precisam de nós, lá nos chamam. Neste caso, nós sabemos que falam mal de nós, como é óbvio. Estas amigas são movidas por inveja, estão sempre a observar-nos e a tirar medidas, mas por vezes não passam de umas pobres de alma.


- És minha amiga, mas sou melhor que tu – Apesar de ser como a anterior, esta tem tendência a falar de si própria, pois só ela é a melhor. Quando está em grupo, está sempre a falar mal de alguém, mesmo que no futuro se tornem as melhores amigas.


Existem mais casos, mas o que pretendo dizer é que todos nós falamos mal, mesmo que só para criticar os outros, e nunca olhamos para nós. Às vezes faz sentido falar mal, mas só para chamar a atenção, quando uma amiga está mal por causa de um rapaz merece um raspanete e por vezes é preciso chamá-la burra para ela acordar. Agora rebaixar uma pessoa para chamar a atenção, é estúpido, mas acontece.

Foi por isso que falei do acto de corar, é um acto normal na vida e eu sofro disso, estou a falar com uma pessoa e essa começa-se a rir porque acha engraçado eu estar corada.
Mas a falsidade nas pessoas é pior. É cobarde por não aceitar os seus erros, e ainda é mais cobarde porque pensa que é melhor que os outros. MAS ONDE? Somos todos iguais, cometemos os menos erros, porque raio precisa de ser falsa. Para obter algo? Esconde alguma coisa? Não gosta da sua pessoa? Epah! Expliquem-me.

p.s: a pessoa descobre sempre quando falam mal dela, ou ouve por ela própria ou contam-lhe. Mas atire a primeira pedra quem nunca, mas nunca falou mal ninguém.
Quando falares mal de alguém e pensas que essa pessoa não o sabe. Esquece, ela sempre saberá. Quando falares mal, sim todos nós falamos mal, fala pelo menos com a pessoa certa, e não com as pessoas que pensas que nunca o contarão. A verdade vem ao de cima, e a vingança é um prato que se serve frio.
Era só um aviso.


p.s: Uma pessoa mede-se pela humildade e não pela falsidade. E o facto de corar (uma coisa natural e simples)  não significa que seja incompetente ou que não consiga atingir os objectivos. Mas pronto....

O passado resiste

   Confesso que tenho saudades tuas,das tuas mensagens tardias, dos teus sorrisos mas também das barbaridades que tu, só mesmo tu, dirias. Admito que grande parte da culpa foi minha, mas tu também não admitiste o erro que cometeste. Quem sou eu, para te julgar neste momento? Não consigo olhar para os teus olhos sem deixar de pensar no passado. Se te vejo, limito-me a estar calada para não te mandar à merda, tal como tu me fizeste. Ainda me dizes "Bom dia, Tim", mas sabes bem que não te vou responder. Podes ligar, não te vou atender... Podes até mesmo mandar recados pelos teus amigos, mas mais nada saberás. Numa coisa acertei, não cometi um grande erro.
                                                                                                    Para ti 






Quando crescer, quero ser...

Se há 5 anos atrás me perguntassem se gostaria de ser jornalista, a minha resposta seria imediata, “claro que não, não tenho qualquer tipo de qualidade para falar em público, e os meus pontapés na gramática assustaria qualquer pessoa ”.
Ao longo do 12º ano tive que falar tantas vezes em público, principalmente com desconhecidos, que o medo quase desapareceu. O trabalho de área de projecto foi o arranque, pois lá aprendi a fazer entrevistas e ganhei o gosto, não só de conhecer como de partilhar. Quando tive que escolher o curso, coloquei-me à prova, escolhi ciências da comunicação para conseguir, não só ultrapassar o medo de falar em público, como também queria aprender a escrever. Se calhar devia ter seguido outro curso, mas se o fizesse não teria aprendido tanto como já aprendi. O medo pode estar lá mas já não penso tanto nele.
Ainda pensei seguir Relações Públicas, mas a faculdade não consegue ter verbas para ter os dois turnos abertos, assim sendo, o destino levou-me a escolher jornalismo.
Não quero ser jornalista para poder mostrar aos outros que quero mudar o mundo, pouco menos o quero ser, para me tornar famosa. Talvez o queira ser, para conhecer o desconhecido, para perceber a realidade que me rodeia e transmitir, se poder, uma visão realista daquilo que as pessoas tanto negam ver.
A minha opinião pode ter mudado muitas vezes ao longo destes dois anos, mas no fim de contas, é o terceiro ano que nos põe à prova. 


Ser romântico é fazer figura de parvo

A mentira e a sua descoberta

Não preciso de mentir para ser amiga de alguém;
Não preciso de mentir para agarrar um homem;
Não preciso de mentir para ter amigos:
Não preciso de mentir para chamar a atenção, mas sobretudo não preciso de mentir para ser alguém.



Devo confessar que sou ingénua demais por acreditar que neste mundo não há psicopatas como as que existem nas telenovelas, mas não sou burra ao ponto de acreditar que o tempo cura tudo, pois há coisas que marcam e essa a marca fica lá e não sai. Se há coisa que eu aprendi ao longo do tempo é que nem todos vão estar sempre ao nosso lado, por isso, devemos de ser sinceros para aguentar uma amizade ou um amor. Se temos necessidade de mentir, então esqueçam, só estão a iludir-se, 
Quem diz a verdade não merece castigo, mas ao que parece, são logo os primeiros a ser castigos. 
Não digo isto por mal, mas há coisas que não percebo e que quero perceber. Digam-me lá porque raio vamos mentir a um gajo dizendo "Olha estou grávida.", mas será que não percebem que ele vai descobrir que é mentira? ou melhor, que vocês estão doentes... A verdade vem sempre ao de cima. Ok, tudo bem, estão muito apaixonadas e tal, mas é preciso magoarem-se e magoarem a ele? Só vós prejudica, para não dizer que é um acto estúpido. 


Ah, desculpem eu sei que não tenho namorado, mas sei que a mentira tem perna curta e quando é descoberta então ai é uma festa





Dúvida?!

É só Tim, não é TimTim não são TinsTins, simplesmente é Tim.
Nice?



p.s: Qualquer dia há uma nova entrevista, preparadas?

Agora fora do contexto

o puto sabe estalar os dedos dos pés.

Será que vou dormir?


Não tenho dormido, e quando durmo os pesadelos chegam e lá se vai mais uma noite. Estou receosa, em pânico para a próxima consulta. O pior é que coincide com o 1º dia de faculdade. Quero que o dia venha e que passe depressa. Será possível haver boas notícias?  Só uma, não peço mais nada.

Oh rapaz! Sai da frente.

Nós mulheres, somos um ser inteligente certo? Quando é que deixamos de cair nas "tangas" dos homens? 
Todos os dias, há sempre uma desgraçada que acorda na esperança de receber uma sms do príncipe encantado, após um belo jantar e uma bela ida ao cinema. Se ele não liga é porque não está assim tão interessado, mas sendo a mulher uma sonhadora incontrolável, vai acreditar até à ultima gota d'àgua.  Numa conversa a amiga diz: "Ai, ele olha para mim como se fosse um botão de rosa", meus amores estamos no século XXI , por muito que queiramos ter esperança no amor, é preciso cair na realidade. Pode ser ele mais velho e ser mais maduro, mas esses factos não mudam nada, homem que é homem vai ser sempre homem, isto é, eles são transparentes nas relações, nós, mulheres temos a mania de criar um mundo imaginário. 
Devemos de ser racionais, pois é assim que a vida nos manda ser, se não queremos sair magoadas, porque razão iríamos inventar desculpas? É tão simples, ou gosta ou não gosta. 
Chega! A vida não foi feita para complicar. 

O tal casamento

Foi a paródia total, desde a ida à igreja ao bolo da noiva... 
De manhã arranjei-me e tive que logo que correr pois já estávamos atrasados. Chegamos a casa da noiva, tive logo companhia da minha prima Jo, o que me alegrou logo. Os carros organizaram-se e seguimos caminho mas neste momento ninguém sabia o que iria acontecer. A noiva ia num lindo BMW branco acompanhada pelo seu pai (também o seu motorista). Todos seguimos atrás do carro da noiva até entrarmos na A1 e o BMW desaparecer de vista, metade dos convidados são de Vila-Flor e pela 1ª vez estavam em Lisboa, e não conheciam o caminho para Mafra. 
A nossa sorte foi o meu pai conhecer o caminho e ir pelo "pé" dele, mas o resto dos convidados perdeu-se.Alguns deles seguiram-nos mas os que estavam à frente não tiveram essa sorte. Ao chegarmos à saída da A1 e ao entrar em Mafra reparamos que esteva um BMW na área de serviço, paramos e começamos a ligar para o resto dos convidados a indicar o caminho.
Com esta brincadeira o noivo esperou 2 horas, mas valeu a pena. O melhor estaria para vir...
Começou a cerimónia e o padre lá começava o sermão, em vez de pronunciar as palavras "ditas" de Deus, começo por falar da vida intima que os noivos iriam começar, mas é melhor ficar por aqui. 
Fomos tirar fotografias e depois seguimos para almoçar, a ementa era boa e o buffet também, já o bolo de noiva era de amêndoa (não estava partida, mas sim aos bocados) e "regado" de álcool. A entrada dos noivos e a sua primeira dança foi a coisa que mais nos emocionou, pois eu e a Jo temos uma queda pelos Bon Jovi
Esperamos que a música fosse melhor, mas o músico trazia as suas avarias, não só o amplificador se avariou como trouxe as músicas erradas.
Ah! Quase me esquecia, apareceu lá uma palhaça para entreter as crianças, mas só descobriu passado 3 horas que se tinha enganado no casamento, ai que barraca.
Foi um casamento interessante, um pouco fora do vulgar, mas grandioso.
Valeu a pena.

Férias

Numa conversa por sms's que tive com um amigo da faculdade, este contava-me as suas férias e como estavam a correr, claro que tocou logo no ponto da meteorologia, mas sinceramente? O que importa realmente é ter umas boas e memoráveis férias, o tempo é algo irrelevante. 
Se tivermos uma boa companhia, o que importa o tempo? Se tivermos bem com a vida, porquê culpar o tempo de não nos dar sol? 
Aproveitem masé a vida, e deixem-se de queixar.



 Filme: Mes copines

Férias

São precisos 480 km para me fazer feliz (só ida),, são precisas 5 a 6 horas de carro, são precisos 4 dias para recuperar todo um ano. Só uma festa para me alegrar e fazer esquecer tudo o que se passa, mas existe um problema que não me sai da cabeça.


Foi bom esquecer por momentos a vida real...

Procura-se

Anónimo quem és tu? Gostaria de saber quem és? Ao que parece sabes quem eu sou, e isso mete-me medo.

xoxo Tim

Já está

Lá enviei outra crónica para um site onde precisam de colaboradores, mas o resultado é sempre o mesmo.
Haja saúde (é que nem isso há cá em casa)

é pintar em casa que está o ganho

Após a vinda da crise há vários assuntos que cá em casa tiveram que mudar, um deles foi arranjar o cabelo. 
Fiz as contas e apercebi-me que uma ida ao cabeleireiro custa 40 euros só para pintar o cabelo, e se o pintar de dois em dois meses em casa consigo gastar 40 euros num ano. 
Lancei-me a aventura, a minha mãe comprou a tinta (6euros)  e esta tarde pintei-lhe o cabelo.
Estava cheia de medo, pois caso desse mau resultado a culpa seria minha. No fim agradeceu-me, pois os cabelos brancos estavam pintados e o cabelo estava da cor que ela queria. Neste andamento ainda abro um salão de beleza, pois já faço pedicure e arranjo as sobrancelhas em casa, só nestas coisas poupo por volta de 15 a 20 euros.
É no poupar que está o ganho, e cada vez mais ando a poupar. 

A verdade ela não quis ouvir

Custa viver das bases de mentiras, custa acreditar que este mundo não está para ser sincero. Ser criança é viver num mundo de fantasia, onde todos nos dizem que vamos ser alguém e que alguém estará ao nosso lado para nos apoiar, pois bem, começam a mentir-nos. Haverá sempre o egoísmo, tanto da nossa parte como da parte de outros. A Cinderela anda ai a lavar escadas, enquanto o marido vai lavando a boca com a bela da loirinha. . A Barbie existe, mas não num modo simpático. Se as histórias de encantar são verdadeiras, o mundo fica perdido. 
O irreal existe, mas para isso é preciso trabalho e sorte. Não basta acreditar para obter, mas é preciso trabalhar para o ter. 
Não devemos acreditar em tudo o que nos dizem, no entanto nós caímos da mentira. 
Se pensas que nada acontece por acaso? ACONTECE pois, pensas que por teres uma coisa boa não vai acontecer nada de mal? Ninguém tem sorte todos os dias, ninguém não consegue mentir. 
Recebi um comentário à dias que me pedia para fazer outra vez as minhas pseudo- crónicas. Fico contente por alguém ler aquela coisa dita escrita. Tenho a dizer obrigado. 
Não se esqueçam, eu também escrevo no blogue no 5, e para quem vai lá (com enorme esforço), agradeço também =)


p.s: elas vão voltar em força, por isso, o vosso desejo é uma ordem.

Sabonete

Ontem à tarde estive a organizar fotografias e deparei-me com fotos do Sabonete. 
Em 2007 tive um cão, um caniche branco mas muito fofinho. O meu irmão adorava o cão, mas os meus pais decidiram leva-lo para casa dos meus avós, pois lá tinha mais espaço e tinha outros cães para puder brincar.
O ano passado dois dias antes do Natal, o Sabonete apareceu morto no quintal da vizinha, muito se especulou, pois não foi o único a aparecer, mas isso já é outra história.

Existem pessoas capazes de matar animais, não sei como são capazes, mas deixa-me irritada 
Os momentos que passamos com o Sabonete foram lindos, e por isso não devia ser deixado em vão. O meu irmão ficou triste, pois já tínhamos comprado uma prenda ao cãozinho. 
Agora estamos a ponderar ter outro, mas desta vez é para cá ficar em Lisboa. 

Olha a crónica frescinha

O casamento parte 2

Estou um pouco à rasca, acabou de chegar a base para a make up, mas os sapatos ainda não há. Fui ao shopping entrei nas lojas todas, mas sai de lá sem sapatos. Tudo o que eu encontrava para condizer com o vestido tinha um salto que, como é que eu hei-de dizer, empinava-me o rabo e não conseguia andar naquilo que se chama salto agulha. Estou aqui estou a ir a outras sapatarias. Alguém me pode dar uma dica? 

Peso Pesado - conclusão

Após a grande final do programa, estive a ver comentários no facebook de várias colegas minhas e só posso afirmar uma coisa... Maldade e repugnância.
Quer dizer que os concorrentes antes não eram pessoas? Não eram bonitos? Não passavam de um pote de banhas? 
Lá por o Rodrigo passo a citar "agora sim é gajo e sim está apresentável", antes não o era. Coitado do rapaz, sempre foi homem e tem sentimentos.
Sim é verdade eles mudaram, mas no fundo continuam as mesmas pessoas, mais magras com mais saúde, mas são as mesmas pessoas. Eles sempre tiveram sentimentos, e vão continuar a ter. 
Mas só agora verem a beleza física de uma pessoa, é estúpido. 
Já imaginaram os olhares que lhes mandavam? Eles são pessoas normais que têm os mesmos direitos que nós. Odeio este mundo que olha para uma pessoa "fofinha" e só lhe sabe chamar de gorda. Não cresçam que não é preciso. é por essas e por outras que fico feliz por o outro me ter chamado nomes, assim vêem-se as verdadeiras pessoas. 
Agora continuem a dizer que o Rodrigo ou o Fábio só são agora homens, porque antes ainda o eram mais. 
Estou orgulha de pessoas que querem mudar e lutam por isso, mas fico mal- disposta com as pessoas que só sabem rebaixar os outros. Façam um exercício - olhem para vocês e depois opinem sim?




p.s - não quis ser bruta, mas teve de ser. Gordo não é defeito, mas ser-se preconceitoso é e não é pouco.

Coisas que já tinha escrito sobre a praia

regras de ouro para escolher um lugar na praia parte 1
finalmente descobri  Rapazes
Fritar panados 
regras de ouro para escolher um lugar na praia parte 2

O facebook é uma coisa fantástica, acabei de encontrar a minha melhor amiga da primária. No quarto ano ela mudou-se para o Minho e nunca mais tive contacto com ela. Agora é por a conversa em dia. A sério, adoro o facebook.
Nem tenho palavras... 

Cheira-me



que este filme vai ser como o dia dos namorados, colocam lá uma carrada de actores famosos para chamar pessoal e depois no fim sai uma valente cagada. Não se deixem enganar, sejam inteligentes e vejam bons filmes.  
Para quem ainda não viu o filme o dia dos namorados, não veja. Mas agora é filmes com nomes de feriados? Já nem na 7ª arte há criatividade, desde o momento que fizeram um filme sobre Justin Bibier (o puto tem fama há menos de 2 anos) já nada me surpreende. Antigamente os filmes não mostravam cenas de sexo, tudo para manter o suspense, agora tudo o que tem sexo vende. Deviam fazer filmes decentes, com histórias reais e não com histórias que criam macacadas e esperanças a certas raparigas. Certos filmes não passam de ilusões, mas que nós acreditamos que um dia se concretizem frente a nós. Há pouco tempo descobri o sindrome Bridget Jones, passo a explicar, são raparigas que acreditam que o seu príncipe encanto vai surgir num cavalo branco. Sejamos realistas, ele até é capaz de aparecer num audi nas melhores das hipóteses, mas é sempre bom ter a cabeça na terra e não na lua. Para mim esses filmes são apenas lavagens ao cérebro, que no fim nós acreditamos.  

O casamento

Em Setembro tenho um casamento de uma prima e estou entusiasmada pois o último casamento a que fui tinha eu 12 anos e ainda não tinha o meu  irmão. Passaram anos e anos e nunca tive oportunidade de comprar um vestido para tal efeito. Comprei ontem o "vestido", tinha em mente comprar em cinzento, encontrei um lindíssimo  mas não havia o meu tamanho, não desanimei e continuei a minha procura. A minha mãe é uma senhora que gosta de tirar todos os vestidos imaginários e super escandalosos, mas com gosto (eu é que sou esquisita). Lá peguei nas escolhas dela, e fui experimentá-las. Foi um vestido caicai que me chamou a atenção, mas devido ao meu aspecto hesitei logo, mas foi a reacção da minha mãe que me surpreendeu  e que me levou a comprar o vestido. Falta agora só os sapatos.
Palavras p'ra que? 
Quando tiverem um filho prometam-me que não tiram fotos à pilinha dele sim?
Mania das mães que despem os filhos quando eles são bebés e tiram fotos ditas artísticas. Porque não tirar quando ele já for crescido? Pois, já não deixa, pois não? 
Nada melhor que rever as fotografias.

Adoro o simples facto de:

me atirarem à cara que não tenho namorado.
Ser Solteiro significa:  "Sociedade Organizada Livre de Traição e de Erros, Total Independência, sem Remorsos ou Obrigações"

Antes de falarem pensem primeiro no que vão dizer, pois quando atiram à cara coisas que não fazem sentido, não faz qualquer sentido dizê-las.
Tenho pena de pensar que existem pessoas que tentam rebaixar outras através de uma frase simples como "ahahah não tens namorado"
Oh meus caros amigos, não sinto falta de ter um homem ao meu lado. Poupo uns bons euros em prendas, rugas não as faço e o mais importante, não tenho chatices e não chateio ninguém. 
Mas sabem o que é mais triste? É o simples facto de metade ou mais de metade das minhas colegas/amigas terem namorado e concluírem que: 
- Só têm porque querem alguém que goste delas, pois sabem que não há mais ninguém que há-de gostar delas;
- Só para fazer inveja a outros;
- Para poderem fazer sexo (SIM é verdade);
entre outras....

Mas o facto de me virem confessar o que acham dos namorados, que até gostam delas são as melhores. Gozam com o aspecto físico, com a inteligência, com o "small penis". Mas será que me escapa algo? Amar alguém não é aceita-lo tal como ele é? Ou é trata-lo mal?  Mas quem sou eu para falar? Não tenho namorado, ora bolas... 
Se acordares com um galo na testa é sinal que deves por uma almofada na mesinha de cabeceira.

A escolha está feita

Quando comecei o curso estava entusiasmada porque sempre pensei "vou sair daqui uma grande jornalista" mas ao longo do tempo perdi a vontade ou melhor, tiraram-ma. Pode-se dizer que as más companhias são para por de lado, mas a sorte nunca está ao lado de quem mais precisa. Deitaram-me abaixo, fizeram-me chorar mas sobretudo fizeram-me sentir como merda, sim é verdade, quando pensamos que as pessoas são nossas amigas, essas "ricas pessoas" largam bombas de mau cheiro. Mas apesar disto tudo, fez-me perceber um coisa, não são os outros que nos julgam mas sim nós próprios. Somos nós que pensamos o que queremos e não há ninguém que nos faça calar. Cresci neste segundo ano de faculdade e tudo devido a maldades de outras, que no fim de contas têm inveja do trabalho de outros. 
As pessoas que nos deitam abaixo, não passam de pessoas com fraca auto-estima  e com uma forte ganância. Estão destinadas a ficar sozinhas e quando se aperceberem do mal que fizeram, já é tarde, pois já perderam tudo. Apesar de ter perdido uma amizade desnecessária, ganhei mais amigas do que pensava. Elas estão presentes, mas sobretudo são boas pessoas. AMIGAS são aqueles que nos apoiam, não as que nos rebaixam.    

P.S: Jornalismo, aqui vou eu. Depois de muito pensar e de tolerar muito bem, decidi seguir a vertente de jornalismo. Fico triste da vertente de relações públicas não abrir de manhã, mas como me disseram: "Se assim o é, é porque há algo especial que te espera", espero bem que assim seja.

Dilemas e dilemas

          Chegamos ao mês de Julho e com ele veio a chuva e veio uma mão cheia de preocupações. Ainda estou indecisa em relação à faculdade, não sei se devo seguir jornalismo ou se devo seguir relações públicas? Relações públicas só há a noite e a última aula acaba às 23h e chegar a casa de transportes é uma grande risco, e levar o carro só trará despesas cá para casa para não falar que chego a casa por volta da meia noite. Isto já não acontece se tirar jornalismo, pois o horário é mais variado e tenho mais hipóteses de seguir o Sr. Pirata no hospital.  Não posso trazer mais despesas cá para casa, pelo simples facto do Sr. Pirata estar doente e ter de ficar de baixa devido aos tratamentos. Assim sendo tenho que arranjar um part- time para abafar as minhas despesas, pois alguém tem que começar a pensar em poupar. Sei que devia ter pensado nisto à mais tempo, mas a minha cabeça está um nojo desde que recebi a trágica notícia, para não falar que tenho exames para fazer. 

Aqui está

Após ter feito a outra entrevista, fiquei com mais vontade de conhecer outras blogguer’s assim sendo tentei ultrapassar o meu limite, tentei compreender a moda. Encontrei-a por acaso no mundo virtual, segui-a e logo percebi que era diferente das outras blogguer’s que por ai andam, não quer só mostrar o que veste como também se quer vingar no mundo da moda. Um dos seus maiores desejos? Com grande clareza afirmou Editora da Vouge Francesa. Espero que gostem, aqui vai a rica entrevista pela qual vocês tanto esperaram… Antes que me esqueça, obrigada JOANA por aceitares o convite.  

 
Para ti o que significa o blogue?  
J.C - Confesso que o blog tem sido um dos meus prazeres, e vejo-o como um refúgio. Sempre adorei moda e desde que criei o  blog e vi a adesão e as proporções que está a tomar, o blog tornou-se para mim não só meu diário pessoal mas também um lugar onde posso guardar as minhas memórias, partilhar o meu dia e conhecer um pouco mais quem lê o blog e por ser tão versátil e falar de tantos temas é sem dúvida alguma um espaço que pretendo continuar e que espero que cresça cada vez mais.

Um conselho de moda para este verão?  
J.C - Para este Verão, COR! Não na roupa, já estamos cansadas de colorblocking mas cor nas unhas, nas pulseiras, nos brincos ou nos colares, apostem nos detalhes!

Uma peça essencial no armário?  
J.C – Jeans.

Duas cores que nunca, jamais poderiam combinar?  
J.C - Por muito que digam que vermelho e rosa ficam bem juntos, lamento mas não combina.  

Portugal está na moda?  
J.C - Penso que sim, cada vez mais e graças às pessoas que ainda têm alguma cabeça e vontade suficiente para mudar e tentar mostrar coisas novas e boas aos portugueses que bem precisam! Portugal está na moda, mas poderia estar mais.

O que falta a Portugal para ter mais destaque?  
J.C - Falta que "as entidades superiores" ou quem está à frente deste meio em Portugal comece a apostar em talentos e a dar oportunidades às coisas novas. Não é só o problema na moda em Portugal mas do país em si. Infelizmente vivemos num país onde as tradições falam mais alto e as pessoas estão agarradas a elas, o povo português não se mexe e prefere ficar em casa no sofá a ver telenovelas ou a chorar porque os filhos não os vão ver em vez de aproveitarem o que a vida tem de melhor, viajarem, conhecerem pessoas, respirar cultura boa e não a poluição visual que dá nos canais generalistas portugueses. Portugal precisa de apostar na inovação.


Achas que a moda precisa de ter marca? Ou por não ter marca deixa de estar na moda?
J.C - A marca é muito importante, aliás sem marca não conheceríamos grandes designers, no entanto acho que a marca não é o essencial, o nome do designer torna-se cada vez mais apelativo, e superior à própria marca.  

Qual a tua opinião acerca de não haver "tamanhos grandes" nas "grandes marcas"
J.C - É sem dúvida uma grande luta que temos vindo a enfrentar nos últimos tempos, no entanto, apesar de ainda não haver os tamanhos grandes em grandes marcas como a CHANEL, PRADA, DIOR entre outras, penso que cada vez mais os designers e as marcas estão a apostar mais nisso, caso contrário não teríamos algumas das marcas a utilizar "plus-size" models nas semanas da moda internacionais, essencialmente em Nova Iorque. Não nos podemos esquecer que a principal capital da moda é Paris, no entanto podemos ver este tipo de inovações e de "atrevimento" que vêm muitas vezes da América ou até mesmo de Milão.

Quem mais admiras e quem mais odeias nesse meio?  
J.C - Admiro muito o trabalho da Anna Wintour, acho que ela é fabulosa no que faz, bem como a Carine Roitfeld que fez um trabalho fabuloso e mais recentemente a Emmanuelle Alt. Quem mais odeio? Vou ser sincera, eu não tenho ódio por ninguém mas invejo o trabalho que tem. Quanto ao ódio, acho que há muita gente que entram neste mundo da moda e é modificada, a personalidade muda radicalmente e isso é uma coisa que odeio nas pessoas em geral, a falsidade, falta de honestidade e principalmente a falta de lealdade.  

Qual a tua opinião sobre as cirurgias plásticas?  
J.C - Depende, há cirurgias e cirurgias, se alguém sofrer um acidente e ficar desfigurado sou totalmente a favor, se for por mero capricho, não aceito, acho que cada um tem de se aceitar tal como é, eu própria não gosto de muitas partes do meu corpo no entanto enfrento e lido com isso todos os dias e não tento fugir ao assunto, acho que são uma atitude de pessoas fracas que não conseguem aceitar os seus "defeitos".

Como surgiu o convite da FoxLife?  
J.C - O convite da FoxLife surgiu inesperadamente, ao que parece andaram a ver alguns blogs segundo um ranking de page views e gostaram bastante do meu espírito e da minha personalidade e contactaram-me.

Digamos que a competição foi renhida, ficaste triste por teres perdido ou este convite abriu-te muitas portas?
J.C - Não fiquei triste, não sou de ficar triste, abriu-me muitas portas e deu para perceber quem são realmente os meus verdadeiros amigos e os meus "fiéis" seguidores.

Um segredo para ser feliz?  
J.C - Fazer o que se gosta, estar ao lado de quem se ama verdadeiramente.



O que está na moda?
- Uma série - GossipGirl e Pretty Little Liars
- Uma cor - Branco
- Uma revista/jornal - VOGUE sempre!
- Uma bebida - Sumos naturais
- Uma peça - Saias tubo
- Um acessório - Pulseiras coloridas
- Um filme - Qualquer um do Depp
- Uma música - "Just the way you are" não pára de tocar na rádio
- Uma cidade -  Paris, desde sempre e para sempre
- Uma personagem histórica - Audrey Hepburn, Brigitte Bardot, CocoChanel, Marie Antoinette…


Na tua opinião estas pessoas são:
 Donnatella Versace - Curiosidade
 Coco Channel - ÍCONE
 David Beckham - ESTILO
 Cristiano Ronaldo -  Mimado
 Luciana Abreu - Exibicionista
 Alexander Mcqueen - Génio!
 Madonna - ShowOff
Queres acrescentar alguém?  Quero, YSL - IMPERADOR


Tens 200 euros na tua mão o que comprarias? 
J.C - Hmmm uns óculos de sol que o namorado anda a namorar há muito tempoo para ele.

E se fossem só 20?  
J.C - Uns jeans.


Algo que queiras dizer aos teus leitores?
J.C - OBRIGADA, nunca chegaria onde cheguei sem o vosso carinho!