Como responder aos e-mail's de merda que as empresas enviam em resposta à nossa candidatura

O post que vos trago e como já devem reparado, são aqueles e-mails da merda que as empresas enviam em resposta à nossa candidatura. O mesmo já o devem ter recebido na vossa caixa de e-mail. Caso nunca o tenham recebido, venho por este meio desafiar-vos. A sério, respondam a estas perguntas de merda. Como é que o pessoal consegue julgar o trabalho de uma pessoa através destas perguntas de merda?? Deste modo, decidi responder às ditas perguntas com sinceridade. Espero que gostem.

Boa tarde

Agradecemos o envio de candidatura, merecendo a mesma a nossa melhor atenção, nesta fase estamos na fase de análises de CV, posteriormente entraremos em contato para marcar entrevista.
Contudo por forma a termos o máximo informação possível, caso esteja de acordo, pedimos que nos responda às seguintes perguntas:


 Fale-me sobre si. 



Exemplos de defeitos seus. 



Exemplos de qualidades suas. 



Porque está interessado em trabalhar na nossa empresa? 



Porque o devemos contratar? 



Porque deixou o emprego anterior? 



Como você trabalha sob pressão? 



Como você reage a críticas? 


Onde se vê daqui a 5 anos? 


Não se acha sobre qualificado para este lugar? 



Que ordenado considera justo? 

Melhores cumprimentos,

Os livros que devoraram o meu pai de Afonso Cruz

Classificação: 3 estrelas

Os livros que devoraram o meu pai
Autor: Afonso Cruz
ISBN: 9789722120951
Edição ou reimpressão: 02-2010
Editor: Editorial Caminho
Idioma: Português
Dimensões: 125 x 196 x 24 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 128

Os livros que devoraram o meu pai de Afonso Cruz 
Vivaldo Bonfim é um escriturário que passa a vida a ler no trabalho. Um dia, acaba por entrar num livro e desaparece. O seu filho, Elias Bonfim tem agora 12 anos e quer encontrar o seu pai. Não pretende desistir, nem que para isso tenha de ler todos os livros da Biblioteca do seu pai.



Vivaldo Bonfim é um escriturário que passa a vida a ler no trabalho. Um dia, acaba por entrar num livro e desaparece. O seu filho, Elias Bonfim tem agora 12 anos e quer encontrar o seu pai. Não pretende desistir, nem que para isso tenha de ler todos os livros da Biblioteca do seu pai.

Afonso Cruz acrescenta sempre pequenos detalhes, nesta obra decidiu falar de vários clássicos literários. A sua escrita é de uma anomalia que deixa qualquer leitor viciado. 
As estranhas histórias de Afonso Cruz não deixam ninguém indiferente, acontece que nem sempre são bem recebidas - é o caso deste livro. 



Tentei gostar do rumo da história. Esforcei-me até ao fim do livro e ainda bem que é pequeno, pois a vontade de o largar foi muita. Não o recomendo, e sim é um livro do Plano Nacional de Leitura mas não o recomendo.

Se querem começar a ler Afonso Cruz, comecem por Para onde vão os guarda - chuvas.

A Tim tem Insta | Setembro + Outubro

1. Começar o dia com um belo café com leite
2. Fui cumprir o meu dever cívico 
3. A despedida da Nª Srª do Cabo, até daqui a 25 anos
4. Pessoas normais vão para a biblioteca ao sábado à tarde #101withbooks 

Resumo da Semana #11


Fiz anos e ninguém deu conta. Não gosto dessas cenas...


Fiquei 5 horas nas urgências 


Não volto a combinar jantares


Sair à noite é deprimente


Depois de uma entrevista de emprego o gajo vira-se e diz-me - Não és simpática o suficiente.
QUÊ?

Eventos Literários - Leya | ASA